ETIMOLOGIAS

Origem da palavra “deus”:

Do latim deus, daus, que significa “ser supremo” ou “entidade superior”.

A língua portuguesa foi a única que manteve o termo original em latim desta palavra.

Originalmente, a palavra latina que deu origem à “deus”, surgiu a partir do termo Proto-Indo-Europeu diw ou deiwos, que significa “brilhante” ou “celeste”.

A partir desta mesma raiz etimológica, surgiu o nome grego Zeus, considerado o “deus dos deuses”, de acordo com a mitologia grega.

FONTE: https://www.dicionarioetimologico.com.br/deus/

Nome de Deus:

Javé, ou Iavé é um dos nomes de Deus na Bíblia sagrada cristã, assim como Jeová.

Etimologicamente, o nome Javé tem origem do hebraico Yahveh ou Yehovah, que na bíblia sagrada foi traduzido para o latim na forma do tetragrama YHVH. Segundo algumas teorias, o significado mais aceito para o nome seria “Eu sou aquele que sou” ou “aquele que traz à existência tudo que existe”.

No Antigo Testamento da bíblia sagrada, Javé aparece como o Deus que libertou o povo de Israel da escravidão no Egito.

No segundo livro da bíblia – livro de Êxodo – Moisés questiona Deus sobre qual seria o seu verdadeiro nome:

“Mas se os israelitas me perguntarem qual é teu nome, que lhes vou responder?” E Deus disse a Moisés: “EU SOU AQUELE QUE SOU”. Assim dirás aos israelitas: “EU SOU me manda a vocês”. Isto lhe dirás: “EU SOU, o Deus de Isaac e o Deus de Jacó me manda a vocês. Este é meu nome para sempre” (Êxodo 3,13-15)

Lista de títulos e nomes de Deus (Judaico-Cristãos)

  • Elohim – (plural) (אלחים) – Deus; Criador “implícito o poder criativo e a onipotência”
  • Eloah – (singular) (אלוה ) – Deus; Criador “implícito o poder criativo e a onipotência”Abbá – Pai
  • Adon Hakavod – Rei da Glória
  • Adonay (חשם) – Senhor
  • Attiq Yômin – Antigo de Dias
  • El (אל) – Deus “Aquele que vai adiante ou começa as coisas”
  • El-Berit – Deus que faz pacto ou aliança
  • El Caná – O Deus Zeloso
  • El Deot – O Deus das Sabedorias
  • El Elah – Todo Poderoso
  • El Elhôhê Israel – Deus de Israel
  • El-Elyon (אל עליון ) – Deus que faz pacto ou aliança
  • El-Ne’eman – Deus de graça e misericórdia
  • El-Nosse – Deus de compaixão
  • El-Olan (אל עלם) – Deus eterno, da eternidade
  • El-Qana – Deus zeloso
  • El Raí – O Deus que tudo vê
  • El-Ro’i – Deus que vê (da vista)
  • El-Sale’i – Deus é minha rocha, o meu refúgio
  • El-Shadday (אל שדי ) – Deus Todo-Poderoso
  • Eliom – Altíssimo
  • Há’Shem – (השם) – O Nome – Senhor – o mesmo que YHVH (mais usado no Judaísmo)
  • Kadosh – Santo
  • Kadosh Israel – Santo de Israel
  • Malakh Brit – O Anjo da Aliança
  • Maor – Criador da Luz
  • Margen – Protetor
  • Mikadiskim – Que nos santifica
  • Palet – Libertador YHWH – (יהוה) – Tetragrama; o nome impronunciável de Deus; quase sempre traduzido por Senhor.
  • Yahweh – Iavé – (יהוה) – Eu Sou
  • YHWH (Ha’Shem) El Elion Norah – EU SOU é Altíssimo é Tremendo
  • YHWH (Ha’Shem) Elohêkha – O Senhor teu Deus
  • YHWH (Ha’Shem) Elohim – (יהוה אלהים) – Senhor (criador) de todas as coisas
  • Jehovah – (יהוה) – O Senhor Eterno
  • Jeová Rafah – (יהוה רפה) – EU SOU que te sara
  • Jeová Tzevaoth – (Sebhãôth) – (יהוה צבאות) – EU SOU Senhor das Hostes Celestiais
  • Jeová Shalom – (יהוה שלום) – EU SOU Paz
  • Jeová Shammah – (יהוה שמה) – EU SOU está presente; O Senhor está ali
  • Jeová Tzidkeinu – (יהוה צדקנו) – EU SOU Justiça nossa; O Senhor é a nossa Justiça

AMÉM?

Entre os seus significados, “Amém” pode ser traduzida como:

1) “Verdadeiramente, De Fato, Assim Seja”. Aqui, a palavra exprime uma afirmação certa em resposta a algo que foi dito, além de expressar também concordância com relação ao conteúdo do que foi falado.

2) Além disso, a palavra “Amém” – segundo o Talmude (Shabat 119b) – é um acrônimo formado pela primeira letra das palavras hebraicas “El Melech Neeman”, cuja tradução é: “Deus é um Rei Confiável”.

( acrônimo: palavra que se forma pela junção das primeiras letras ou das sílabas iniciais de um grupo de palavras, de uma expressão: a ANATEL, Agência Nacional de Telecomunicações, é um exemplo de acrônimo).

ALELUIA?

 Aleluia significa Louvem Deus Javé ou Adorem Deus Javé. É um termo de origem hebraica “Halleluyah“, formado pela junção de Hallelu, que significa Louvar, mais Yah que significa Deus, Javé. Portanto Aleluia é um elogio ao Deus, Javé.

Aleluia é uma expressão usada para louvar a Deus nos cânticos e orações rezadas nos cultos e missas dos cristãos.

E por que a imagem de um peixe?

Porque as letras que formam a palavra “peixe” em grego, quando escritas em maiúsculas (ΙΧΘΥΣ), formam um acrônimo com as iniciais da expressão “Iēsous Christos Theou Yios Sōtēr“, que significa “Jesus Cristo, Filho de Deus, Salvador” (em grego antigo: Ἰησοῦς Χριστός, Θεοῦ ͑Υιός, Σωτήρ).

O peixe veio a se tornar, desta forma, um dos primeiros símbolos cristãos, juntamente com a imagem do Bom Pastor e, posteriormente, com o Crucifixo.

O Ichthys também era usado para indicar as catacumbas cristãs durante as perseguições contra a comunidade, de modo que apenas os próprios cristãos soubessem quais eram os túmulos dos seus companheiros de fé.

Movimento ETUS

Há uma infinidade de movimentos sociais que se preocupam em fazer com que a religião alcance patameres superiores.

Grupos que se preocupam em divulgar esse importante componente da Cultura – a religião – de um modo isento e, principalmente, inteligente

Conheça o movimento abaixo:

https://www.movimentoetus.org/

Acesse a blof do professor:

https://cristianismocritico.wordpress.com/

AS RELIGIÕES

Contagem do Tempo na História varia de acordo com cada povo e época.

Os primeiros povos fizeram seus calendários tendo como referência os ciclos da natureza, suas crenças e seus costumes.

Por isso, nem todos os países seguem o mesmo calendário.

Tempo Cronológico e Tempo Histórico

O tempo cronológico é definido como o tempo onde se desenrolam as atividades humanas: nascimento, crescimento, ir para a escola, as festas, etc.

O tempo histórico são os acontecimentos que marcam um povo, uma nação, ou as vezes a humanidade.

Como exemplo poderíamos citar uma guerra, a construção de uma grande obra, a descoberta da cura de uma doença, etc.

Como nem sempre o tempo cronológico e o histórico coincidem, existem povos que vivem diferentes momentos históricos no mesmo tempo cronológico.

Exemplo: apesar de vivermos numa sociedade informatizada, várias pessoas ainda não tem acesso a essa tecnologia.

Mesmo dentro da sociedade informatizada existem vários níveis de conexão também.

Religião

A religião de um indivíduo e de um povo talvez seja o elemento que mais influencie na criação de um calendário.

Judaísmo

Calendário judaico com os nomes dos meses em hebraico e seus correspondentes no calendário cristão

Os judeus contam o tempo a partir da criação do universo, que para eles teria ocorrido há cerca de seis mil anos.

Islamismo

Calendário islâmico com os nomes dos meses em árabe e seus correspondentes ao calendário cristão

Os muçulmanos têm como referência o ano em que Maomé fugiu de Meca para Medina, isso ocorreu 622 anos depois do nascimento de Cristo. Em países como a Arábia Saudita este é o calendário observado.

Cristianismo

Calendário cristão e o tempo litúrgico observado pela Igreja Católica Romana

Para os cristãos os acontecimentos são registrados entre o que aconteceu antes de Cristo (a.C.) e depois do nascimento de Cristo (d.C.).

Para a história ocidental, as datas referenciadas antes de Cristo devem ser seguidas de a.C., já os fatos ocorrido depois não necessitam da sigla d.C.

É importante ressaltar que nem todas as igrejas cristãs seguem este calendário. A Igreja Católica Ortodoxa não aderiu à reforma gregoriana e manteve o calendário juliano.

Leia mais sobre a História e Origem do Calendário.

Divisão dos Séculos

Quando nos referimos ao século I estamos focando os acontecimentos ocorridos entre o ano 1 e o ano 100.

século II foca aos acontecimentos ocorridos entre o ano 101 e o ano 200.

O século III compreende os fatos ocorridos entre o ano 201 e o ano 300.

Vivemos hoje no século XXI que corresponde os fatos ocorridos no período que teve início no ano 2001 e vai se prolongar até o ano 2100.

Divisão da História

A atual divisão da história vem do cientificismo e do iluminismo do século XVIII e do positivismo do século XIX.

As ciências naturais dão grande importância para sistematização e classificação de objetos e isto acabou influenciando as ciências humanas.

Pré-história

Desta maneira, os escritores desta época determinaram que o que distinguiria os povos civilizados seria a escrita. Aqueles que não a desenvolveram seriam, portanto, considerados como bárbaros.

Os povos que viveram antes do surgimento da escrita são referidos nos livros como povos pré-históricos, não fazendo parte dos quatro grandes períodos da história da humanidade.

A pré-história é estudada em dois grandes períodos:

  • Idade da Pedra: está compreendido entre o aparecimento dos primeiros hominídeos a mais ou menos 10000 a.C.,
  • Idade dos Metais: quando os hominídeos iniciaram a fabricação de objetos com metal. Dura de 5000 a.C. até o surgimento da escrita, por volta de 3500 a.C.

Idade Antiga

A Idade Antiga ou Antiguidade é contada do surgimento da escrita, mais ou menos 4000 anos a.C., até a queda do Império Romano, no ano de 476 ( século V ).

Esse período é dividido também a partir da localização geográfica dos povos. Deste modo temos:

  • Antiguidade Oriental:incluindo a civilização egípcia, a mesopotâmica, os fenícios, hebreus e persas;
  • Antiguidade Ocidental ou Clássica:que envolve gregos e romanos.

Idade Média

A Idade Média é um período de aproximadamente mil anos. Começa com a queda do Império Romano, em 476, e vai até a tomada de Constantinopla pelos turcos-otomanos em 1453 (século XV ).

Esse período é dividido em:

  • Alta Idade Média:período compreendido entre os séculos V e XI, que corresponde, em termos de Europa, à formação, desenvolvimento e apogeu do sistema feudal;
  • Baixa Idade Média:período entre os séculos XI e XV, que corresponde à desagregação do sistema feudal e a consequente transição para o sistema capitalista.

Idade Moderna

A Idade Moderna é o período histórico que se estende de 1453 (século XV) até 1789 (século XVIII) início da Revolução Francesa.

No plano econômico, essa época foi marcada pelo desenvolvimento do capitalismo comercial (ou mercantil), forma inicial do sistema capitalista.

Foi uma época marcada pelas viagens de expansão marítima, onde Portugal realizou as Primeiras Grandes Navegações.

Idade Contemporânea

A Idade Contemporânea é o período que se estende do século XVIII até os dias atuais.

Ao longo dessas décadas, a Revolução Industrial atingiu seu ponto culminante. É uma era marcada pelas duas grandes guerras mundiais.

Na América Latina, o início da Idade Contemporânea foi marcado pelas lutas de independência que modelaram o novo mapa político do continente.

Linha do Tempo

No Ocidente, onde predominou a religião cristã, a História foi ensinada como um disciplina que possuía começo, meio e fim.

O começo seria o nascimento de Cristo, o meio seria a história atual e fim, o momento que Cristo voltasse a Terra.

Desta modo, as “linhas do tempo” foram se popularizando no mundo ocidental:

No entanto, nem todos os povos pensavam que o tempo era uma linha reta.

Para os maias, astecas e outros povos nativos da América o tempo era uma repetição, ciclos que aconteciam uma e outra vez eternamente.

Por isso, o calendário asteca era presentado de forma circular e não linear:

FONTE: https://www.todamateria.com.br/contagem-do-tempo-na-historia/

OBJETIVO DAS PRISÕES, RESSOCIALIZAÇÃO OU PUNIÇÃO?

 Escrito por Rafael Damaceno de Assis e Márcia Zuba de Oliva

  1. INTRODUÇÃO

A prisão tem como fundamentação filosófica à confinação como sendo a aprendizagem do isolamento. Segregado da família, dos amigos e de outras relações socialmente significativas, espera-se que o preso, cotidianamente, venha a refletir sobre seu ato criminoso, sendo este o reflexo mais direto de sua punição.

Assim, a sociedade impõe ao preso o isolamento como uma punição de natureza moral, como uma reafirmação do direito por ele negado, ou seja, pela prática de um crime.

Continue reading “OBJETIVO DAS PRISÕES, RESSOCIALIZAÇÃO OU PUNIÇÃO?”

DIVERSIDADE CULTURAL E A MÚSICA 1

Começo aqui a postar uma série de artigos a respeito da diversidade cultural manifestada através da música.

Começaremos viajando para a Mongólia. Apesar de ser o 19º maior país do mundo, a Mongólia é escassamente povoada. Ela possui apenas 3 milhões de habitantes. A maior parte da população (38%) está concentrada na capital Ulan Battor.

Em se tratando de cultura, precisamos destacar a característica nômade ou seminômade de sua população. O que os torna uma sociedade organizada em torno das relações familiares.

A importância dada ao cavalo, sendo a Mongólia o único país onde o número de cavalos supera o de pessoas. O cavalo exerce função essencial no que toca o transporte e também no fornecimento do leite. O leite de égua é bastante rico em nutrientes (açucares).

Ainda assim, a alimentação é bastante deficiente em nutrientes, de modo que grande parte da população se encontra desnutrida. Isso se deve, em grande medida ao clima que impossibilita culturas de subsistência como as observadas em outras regiões do mundo.

Um dos alimentos mais representativos do país é a manteiga de leite de iaque. O chá de manteiga é largamente consumido em algumas regiões da Ásia, incluindo Mongólia.

butter-tea-tibetan

Quanto às características musicais, precisamos destacar o instrumento símbolo da Mongólia, o morin juur.

250px-Mongolian_Musician

Outra característica importante é a capacidade de se cantar dois tons musicais ao mesmo tempo, o chamado canto polifônico.

 

Todas essas características você pode ver no vídeo abaixo.

No vídeo abaixo, explora-se mais características do povo e sua diversidade:

A inquisição ontem e hoje

De 1200 a 1860 diversos movimentos de inquisição aterrorizaram a Europa. Veja no vídeo abaixo as máquinas criadas com um único propósito: torturar e matar.

Veja o vídeo:

Bons estudos!!

 

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑